Equipes celebram Dia Mundial de Higienização das Mãos

Com foco no atendimento humanizado e com o objetivo de ampliar e potencializar as ações voltadas para a área da humanização, cuidando dos pacientes com amor e respeito

Pode parecer um ato simples, mas a higienização das mãos é uma das ações mais eficientes para o controle de infecções hospitalares e prevenção da transmissão de doenças. Entre as medidas de biossegurança adotadas em um ambiente de promoção e cuidado da saúde, por exemplo, a higienização das mãos é uma das iniciativas que garantem aos pacientes e profissionais proteção contra doenças.

Como forma de alertar para a importância deste ato, o setor de Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) da Fundação Hospital Maternidade São Camilo, celebrou o Dia Mundial de Higienização das Mãos, nesta quarta (5) e quinta-feira (6), com dinâmicas de conscientização e distribuição de brindes para todas as equipes assistenciais.

Segundo a enfermeira do SCIH, Rosiana Broetto Giacomin, a iniciativa é fundamental para salvar vidas e promover a qualidade dos serviços oferecidos pelo Hospital São Camilo. “É um procedimento simples que deve ser efetuado corretamente para garantir a segurança do paciente e prevenir as infecções relacionadas a assistência na saúde, além de ser uma das medidas para a prevenção ao coronavírus”, declara.

Dia Mundial de Higienização das Mãos
Anualmente, a data mobiliza pessoas em todo planeta com o propósito de aumentar a adesão à higiene de mãos. A OMS preconiza que o momento da higienização deve ser de acordo com o fluxo de cuidado, nos serviços de saúde, prevenindo a transmissão cruzada de microrganismos.

Os cinco momentos para a higiene das mãos são: antes de tocar o paciente; antes de realizar procedimento limpo/asséptico; após o risco de exposição a fluidos corporais; após tocar o paciente e após tocar superfícies próximas ao paciente.

Deixe uma resposta